Efetivar rotas bioceânicas, meta de Marcelo Miglioli no Senado

0
3

Consciente do grande potencial econômico de Mato Grosso do Sul, “que tem
capacidade de triplicar sua produção agrícola, sem desmatar um hectare de
terra sequer, apenas aproveitando melhor as áreas que não estão sendo
utilizadas”, Marcelo Miglioli, candidato ao Senado, pretende trabalhar para
efetivar as rotas bioceânicas por rodovia e ferrovia, para alavancar o MS como
um dos maiores estados da federação na geração de riquezas e de milhares de
empregos e renda para a população.

Uma das rotas que ele tratou no Governo de Reinaldo Azambuja, como secretário
de Infraestrutura, foi a rota por rodovia, saindo do Estado por Porto
Murtinho, entrando pelo Paraguai, passando pela Argentina até os portos do
Chile, para alcançar o oceano Pacífico, para atingir os mercados das Américas
do Sul e do Norte. Os países envolvidos têm consciência da importância dessa
rota e já estão trabalhando sua malha viária para suportar esse transporte com
rapidez e segurança. Marcelo Miglioli chegou a fazer essa rota e manteve
várias reuniões com autoridades dos países envolvidos.

“No Senado vamos poder ajudar mais a efetivação dessa rota e estabelecermos as
regras de importação e exportação para fomentar os negócios”, afirmou o
candidato ao Senado pelo PSDB.

A outra rota, segundo Marcelo, é pela ferrovia. “Mato Grosso do Sul precisa
revitalizar o trecho de Três Lagoas a Corumbá”, afirma. Ele disse que no lado
Boliviano a ferrovia está dentro dos padrões, com a bitola dos trilhos mais
larga, que garante segurança e agilidade no transporte ferroviário, para
acessar também pelo Chile até o oceano Pacífico.

A rota para alcançar o oceano Atlantico e, consequentemente os mercados da
Europa, Ásia e África é por intermédio do projeto em andamento
Dourados/Paranaguá(PR).

PORTO EM MS – O porto da cidade de Porto Murtinho, que estava parado há 16
anos, entrou em operação no Governo de Reinaldo Azambuja e este ano alcançou
seu limite no transporte fluvial pelo Rio Paraguai.

O candidato Senado informou que outros dois grupos empresariais estão
preparando a construção de mais dois portos na cidade, para alavancar o
comércio pluvial, gerando divisas, emprego e renda para a população de Mato
Grosso do Sul.

Marcelo Miglioli acredita que essas rotas comerciais de Mato Grosso do Sul com
o mundo, poderão colocar o Estado num patamar econômico bastante elevado. “Não
tenho dúvida de que seremos um dos maiores estados da federação quando
colocarmos esses e outros projetos em ação. Temos potencial para crescer muito
e gerar riqueza e milhares de empregos para nossa gente”, afirmou o candidato
ao Senado.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA