pescado-e-arma-Batayporã-30-de-setembro-de-2017-1038x576

PMA prende e autua em R$ 2 mil pescador com 30 kg de pescado ilegal capturados no Parque do Ivinhema e com armas e munições ilegais

Policiais Militares Ambientais de Batayporã realizavam operação fluvial no rio Ivinhema, na região do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), no município de Taquarussu e receberam denúncias de que um homem praticava constantemente pesca dentro da área do Parque (local proibido). Os Policiais foram até a residência do acusado, nas proximidades do rio, que confessou não ser constante a pesca no Parque, porém, havia capturado alguns peixes na região proibida.

O infrator, motorista, mostrou em um frízer em sua residência 30 kg de pescado das espécies dourado, pintado, piavuçu e piraputanga, sendo alguns exemplares fora da medida permitida pela legislação. Havia ainda um peixe da espécie piracanjuba, que tem a pesca proibida. Os peixes foram apreendidos.
Devido ao nervosismo do infrator, a PMA perguntou se havia mais alguma coisa irregular e, então, o motorista entregou um rifle e uma pistola calibre 22, além de 64 munições do mesmo calibre. Não havia documentação do material, que foi apreendido.
O infrator (48) recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Taquarussu, juntamente com o material apreendido, onde ele foi autuado em flagrante por crime de pesca predatória e por crime de porte ilegal de arma. A pena para este crime é de dois a quatro anos de prisão e para o crime ambiental é de um a três anos de prisão.
O infrator também foi autuado administrativamente e multado em R$ 2.020,00 pela pesca ilegal. O pescado será doado para instituição filantrópica, depois de ser periciado.