sucuri-Cassilândia-PMA-28-março-2017-672x372

PMA prende e autua caçador em R$ 5 mil por abate de sucuri de três metros

Policiais Militares Ambientais de Cassilândia receberam denúncias de que o proprietário de uma chácara, localizada no município, teria abatido um animal silvestre da espécie sucuri. Os policiais foram hoje (28) ao local da denúncia e encontraram o animal abatido, que estava enterrado no quintal da residência da sede da chácara.

O infrator, de 70 anos, residente na chácara afirmou que abateu a serpente hoje no intuito de retirar a banha para fazer remédio. Ele foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Policia Civil de Cassilândia e responderá por crime de caça.

De acordo com Lei 9.605/1998 em seu artigo 29 é crime: Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente ou em desacordo com a obtida. A pena é de seis meses a um ano de prisão, porém, como a sucuri consta da lista de espécie brasileira em ameaçada de extinção, a pena é aumentada de meio ano.

A PMA realizou um auto de infração administrativo e arbitrou multa de R$ 5.000,00 contra o autuado.